segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Curiosidades Sobre o Hino Nacional

A música do Hino Nacional do Brasil foi composta em 1822, por Francisco Manuel da Silva, para comemorar a Independência do país. Essa música tornou-se bastante popular durante os anos seguintes, e recebeu duas letras. A primeira letra foi produzida quando Dom Pedro I abdicou do trono, e a segunda na época da coroação de Dom Pedro II. Ambas versões, entretanto, caíram no esquecimento. Após a Proclamação da República em 1889, foi realizado um concurso para escolher um novo Hino Nacional. A música vencedora, entretanto, foi hostilizada pelo público e pelo próprio Marechal Deodoro da Fonseca. Esta composição ("Liberdade, liberdade! Abre as asas sobre nós!...") seria oficializada como Hino da Proclamação da República do Brasil, e a música de Francisco Manuel continuou como hino oficial.
Somente em 1906 foi realizado um novo concurso para a escolha da melhor letra que se adaptasse ao hino, e o poema declarado vencedor foi o de Joaquim Osório Duque Estrada, que foi oficializado por Decreto do então Presidente Epitácio Pessoa em 1922 e que permanece até hoje.
PODE APLAUDIR?
Diferente do que muitas pessoas pensam, é considerado errado bater palmas após a execução do hino nacional, por ser esta atitude tida como desrespeitosa. O aplauso é, inclusive, desencorajado por uma Lei (parágrafo único do art. 30 da Lei 5700/71)* que trata dos símbolos nacionais.
Este parágrafo, entretanto, gera controvérsias.
Há quem diga que o tal parágrafo se refere a manifestações durante a execução do hino e que, portanto, não coíbe aplausos (ou qualquer outro tipo de manifestação) após a execução, ficando a critério do cidadão aplaudir ou não. No entanto, este parágrafo fala em "forma de saudação" o que pode ser interpretado como qualquer manifestação em relação ao hino (ou a sua execução, ou à Bandeira) - mesmo que momentos após a sua apresentação.
De qualquer modo, uma vez que o Hino Nacional representa o próprio povo (por ser ele, ao lado da Bandeira e do Brasão das Armas Nacionais, um dos três símbolos máximos da nação), parece descortês aplaudi-lo, pois isso soa como se as pessoas estivessem aplaudindo a si mesmas.
* (Texto do art . 30.: Nas cerimônias de hasteamento ou arriamento, nas ocasiões em que a Bandeira se apresentar em marcha ou cortejo, assim como durante a execução do Hino Nacional, todos devem tomar atitude de respeito, de pé e em silêncio, o civis do sexo masculino com a cabeça descoberta e os militares em continência, segundo os regulamentos das respectivas corporações. Parágrafo único. É vedada qualquer outra forma de saudação.)
TINHA INTRODUÇÃO?
A parte instrumental da introdução do Hino Nacional Brasileiro possuía uma letra, que acabou excluída da sua versão oficial do hino. Essa letra é atribuída a Américo de Moura, natural de Pindamonhangaba, que foi presidente da província do Rio de Janeiro nos anos de 1879 e 1880 e apresenta os seguintes versos:
"Espera o Brasil
Que todos cumprai
Com o vosso dever.
Eia avante, brasileiros,
Sempre avante! Gravai com buril
Nos pátrios anais
Do vosso poder.
Eia avante, brasileiros,
Sempre avante! Servi o Brasil
Sem esmorecer,
Com ânimo audaz
Cumpri o dever,
Na guerra e na paz,
À sombra da lei,
À brisa gentil
O lábaro erguei
Do belo Brasil.
Eia sus, oh sus!"

6 comentários:

Mauro Micalli disse...

E ai Horácio, com vai. Escrevendo sobre política ???
Coincidência, eu estava procurando sobre a introdução do Hino Nacional, mas a que eu conhecia, acho que era cantada na aeronáutica, logo antes da letra que "todo" mundo conhece vinha algo como "Não fugirás, ja-mais".

Acho que esse ano vamos fazer um novo churrasco, afinal fazem 10 anos que nos formamos, contamos com você.

Sucesso!

Horácio Conde S. Ferreira disse...

Olá Mauro! Quanto tempo... Obrigado pela visita! Sobre esta versão do hino (não fugirás, jamais) nunca encontrei nada. Mas vou pesquisar e, descobrindo algo, lhe envio. Há muitas adaptações do hino, mas a versão que era oficial é a que eu postei. Pode ser que esta que você conhece seja uma criação "não oficial". Se encontrar algo, me envie. Forte abraço!

marina disse...

Sobre os aplausos na hora do Hino, aprendi que o Hino Nacional funciona como saudaçao a naçao, e aos cidadaos, e que nao deve ser aplaudido, porque estariamos aplaudindo a nos mesmos, em caso de esportes aplaude-se os atletas, comiçao tecnica e nao ao Hino, por ser intendido como desrespeito a bandeira. Ainda nao entendi muito bem o porque e por ser semana da patria estou pesquisando a respeito, já achei muitas curiosidades como a posiçao de estiamento da bandeira, 90° a frente do corpo, segurada com as duas maos fechadas com os polegares virados para dentro. Interessante nao?! Gostei da sua conclusao! Parabéns!

Horácio Conde S. Ferreira disse...

Marina,
muito interessantes, sim, os resultados de tua pesquisa. De fato, esta questão sobre se podemos - ou não - aplaudir depois da execução do hino permanece meio nebulosa. A meu ver, há que se considerar, também, que esta lei - que em tese proíbe os aplausos - fora editada numa época de duro regime de exceção, militar, no qual a exaltação dos símbolos nacionais (e a forma de suas respectivas apresentações) era levada um pouco mais a sério.
De qualquer forma, minha interpretação se baseia no art. 30 desta Lei (e seu parágrafo único), conforme eu escrevi na postagem. Interessante, ainda, é notarmos que há, sim, penalidade para quem descumpre o disposto nesta lei (Lei 5.700/71); ela está no art. 35, que tem a seguinte redação: "A violação de qualquer disposição desta Lei, excluídos os casos previstos no art. 44 do Decreto-lei nº 898, de 29 de setembro de 1969, é considerada contravenção, sujeito o infrator à pena de multa de uma a quatro vezes o maior valor de referência vigente no País, elevada ao dobro nos casos de reincidência". Se quiser continuar em tua pesquisa, sugiro que dê uma olhadinha nesta Lei, pois há nela, ainda, outras questões interessantes sobre a bandeira, o hino, etc. Vou, a propósito, publicá-la no Blog no final do dia de hoje, dada a quantidade de questionamentos e comentários interessantes - como o seu - que recebo a respeito. Obrigado pela visita; e espero você sempre por aqui!

Leslie disse...

Olá... interessante os questionamentos e posicionamentos com relação aos nossos símbolos patrióticos. Mas fiquei agora c uma incógnita... como é a atitude das pessoas de outras pátrias ao final da execução de seus hinos nacionais?

talita disse...

talita ... Adorei esse site e muito obrigado por terem me ajudado no meu trabalho do hino nacional brasileiro nas partes de curiosidades esse foi o unico site que achei coisas interessante .